A Vida Aconteceu

22.7.13 Carol Batista 0 Comments

2013 tem sido um ano infinitamente mais intenso do que eu esperava. Só Helen faz ideia do que tenho visto, ouvido e vivido nesta cidade. Tenho monografado, protestado, atendido tudo quanto é paciente, dormido no ônibus, usado vestidos rodados e abraçado amigos neste último ano de faculdade. Estou muito cansada, mas principalmente confusa. Crenças foram abaladas, especialmente aquelas sobre segurança. Estamos vivendo um momento histórico especialmente complicado e resolvi fazer parte dele de um modo que normalmente não escolheria. Caminho junto, grito junto, reivindico junto. Com muito, muito medo. Mas se não for com medo mesmo, a gente nunca vai a lugar algum. 

Vou continuar fazendo isso tudo aí, talvez em ritmo mais calmo porque realmente sou daquelas tranquilas. No momento, só sei que estão chegando mais informações do que minha capacidade de processamento dá conta. E pelo amor de Helen, eu tenho 21 anos. Seria de me preocupar se o mundo estivesse fazendo muito sentido.

Cinema indiano ainda é meu amor. Se fosse só aquela paixão desesperadora e passageira, eu nem estaria aqui. Ele permanece em mim e comigo, mas não é a figura da vez. Está no fundo, pacientemente esperando para voltar a emergir. Volto para cá quando for figura de novo.

 Não quero fazer piadinhas com "nunca diga adeus". Isto parece mais apropriado.

Abraços muito apertados, pessoas queridas!

0 comentários:

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.