Deepika Padukone, O Que Aconteceu Com Você?

5.1.14 Carol Batista 3 Comments

Hoje surgiu um texto encantador na timeline do Twitter. Raras vezes na vida nos deparamos com o relato da experiência de alguém que imediatamente nos faz pensar "Isso! Foi isso mesmo o que aconteceu comigo!". 

Sonam Nair, diretora de Gippi (2013), escreveu uma carta aberta para Deepika que expressa como também estou me sentindo em relação à atriz. Adoro histórias de pessoas que não eram grande coisa e foram melhorando com trabalho duro — não é de se espantar que tenha me apaixonado por Aishwarya Rai e Ranbir Kapoor. É até mais gostoso de apreciar do que quando gostamos da pessoa de cara. Deepika é mais um desses casos. Como hoje é seu aniversário, nada mais coerente do que compartilhar uma homenagem tão sincera.

Fiz uma tradução livre do texto original, que você pode ler aqui. Tive dificuldades com a palavra underdog, que significa mais ou menos o que entendemos por "zebra": aquela situação em que ganha o fracassado, o que ninguém espera que vença. De todo modo, acho que o sentido do texto se manteve. Espero que vocês também se inspirem por essa história.

Deepika Padukone, o que aconteceu com você?
Por Sonam Nair (tradução livre)


Só tenho um filme como diretora, mas faz 29 anos que sou uma garota. E devo dizer que ambas, a cineasta e a garota em mim, estão absolutamente fascinadas por Deepika Padukone. Quando você gasta tanto tempo fazendo, escrevendo, falando sobre e assistindo a filmes, e quando você encontrou atores pessoalmente e viu que eles são apenas pessoas normais, os filmes perdem sua magia. Você começa a assistir ao desempenho do ator em vez de concentrar-se no papel que estão fazendo. Você começa a notar inconsistências no roteiro, em vez de apreciar a narrativa. Você começa a calcular o que o cineasta quer que você sinta, em vez de sentir por si mesma.

Mas para mim, após um longo tempo, alguém trouxe a velha magia de volta aos filmes. Quando assisto Deepika na tela, me sinto como uma criança outra vez, encarando a atriz com veneração, desejando poder crescer para ser como ela.


A verdade é que, como a maioria das pessoas, eu não era uma grande fã da Deepika quando ela começou. Pensei que era bonita, poderia fazer uns filmes masala e ser esquecida. Não acho que ninguém a tenha visto chegando. Mas mesmo antes de Cocktail chegar às telas, comecei a admirar algo na Deepika.

Ela sempre escolheu personagens realmente fortes, inteligentes e independentes para atuar. Mesmo quando suas contemporâneas estavam fazendo garotas bobas ou acessórios do herói, tendo sucessos maiores e construindo seus nomes, havia uma dignidade em cada papel que fazia. Quer fosse uma garota trabalhando para pagar a faculdade em Bachna Ae Haseeno ou uma garota madura e prática em Love Aaj Kal, que conversava de forma inteligente sobre os relacionamentos e os homens em sua vida. Apesar de que, devo admitir, Cocktail foi quando realmente me apaixonei por Deepika. Lembro de assistir ao filme e fazer a mesma pergunta sem parar: "o que ACONTECEU com a Deepika?". A melhor coisa é que Cocktail não foi apenas uma maravilha isolada. O mesmo pensamento fica passando por minha cabeça sempre que sai um novo filme da Deepika. Eu ainda gostaria de uma resposta a isso se você estiver lendo, Deepika. O que aconteceu com você? E, por favor, pode acontecer comigo também?

Não acho que nenhuma atriz tenha se transformado em tela tão repentinamente, e ela só fica melhor. Você consegue ver que ela está se esforçando em cada cena e que toda expressão e todo movimento de dança vem de seu coração. Ela está fazendo filmes com atores incríveis e os ofusca completamente em muitas cenas. Digo, sou fã ardorosa do Ranbir Kapoor, mas só estava olhando para Deepika em Yeh Jawaani Hai Dewaani. O mesmo em Chennai Express e Goliyon Ki Rasleela Ram-Leela. Que ano ela teve! É de admirar, então, que eu sinta que há algum encantamento envolvido?

Estou realmente inspirada pela Deepika neste momento. Não apenas por que ela é absolutamente linda e extremamente talentosa, mas porque tem trabalhado muito arduamente para chegar onde está agora. Me deixa esperançosa. Me faz sentir como se minha carreira estivesse em minhas mãos e como se caso eu apenas desse tudo de mim, milagres pudessem acontecer. Ninguém pode chamá-la disso agora, mas ela era uma perdedora e agora está no topo. Esta é uma história da qual nunca vou me cansar.

3 comentários:

  1. Que carta emotiva!

    Realmente 2013 foi ano de Deepika Padukone. Também notei um crescimento gostoso... nada de atropelar etapas. Estou acompanhando na espera daqueles filmes de 'fora zona de conforto'.

    Raquel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel, depois de Heroine estou muito confortável com cada uma em sua zona de conforto...hahah.

      Excluir
  2. Uma coisa não se pode negar: ela sempre escolheu bons papéis, mesmo que inicialmente a capacidade dela de realizá-los fosse questionável/questionada. Go, go, Deepika!

    ResponderExcluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.