Aconteceu em Bolly

19.2.17 Carol Batista 2 Comments


Ainda bem que esta coluna virou quinzenal, porque a polêmica anda em baixa - mas inexistente, jamais! Hoje temos um ator magoadíssimo, a confirmação da nossa próxima estrela dos cinemas, um bigode nojento, a madrinha da coluna trazendo polêmica e o homem mais lindo do mundo praticamente nos dizendo adeus. Descubra o que aconteceu em Bolly!

Angry old man

O sumido Govinda deu as caras e decidiu não ser mais diplomático ao falar sobre seus colegas de indústria. O ator deu declarações não muito simpáticas sobre o diretor David Dhawan, com quem já trabalhou em vários filmes, como Partner e Jodi Nº 1.

"Na natureza do David Dhawan sempre houve um elemento de dominação. Se o filme de alguém está indo bem, ele não gosta ou aprecia. Ele é do tipo invejoso e gosta do fato de as pessoas não estarem indo bem em seu campo de trabalho. E quando ele sente que seu trabalho vai ser dificultado por causa de alguém, ele garante que a pessoa não entre em seu caminho. Acho que a pressão por eu fazer parte da política estava caindo sobre ele, então ele apenas se afastou. Não estou esperando nada. Que Deus o abençoe."

Acabou o amor

Govinda não aceitou bem o afastamento do diretor.

"Eu fiz 17 filmes com ele. Quando pedi a David para fazer o 18º filme comigo, ele pegou meu tema, deu o título de 'Chashme Baddoor' e escalou o Rishi Kapoor. Então pedi a ele para me colocar em uma participação especial. Ele também não fez isso. Depois disso, não o encontrei por alguns anos. Continuei pedindo a ele para fazer ao menos uma cena comigo para que pudesse ser meu 18º filme com ele. Mas não sei o que se passava na mente dele."

Como falar é terapêutico, ele acabou mostrando também seu ressentimento por nunca ter sido convidado por Karan Johar para participar do talk show Koffee With Karan.

"Ele deve ter dito que que era uma questão de respeito nacional para ele chamar o Govinda, mas ele vai lançar o filme do Varun (Badrinath Ki Dulhania) apenas uma semana depois do meu filme. Ele mostra ser muito humilde e inocente, mas eu o considero mais invejoso e perigoso que o David Dhawan.

Ele nunca me ligou em 30 anos, ele não vê atores que não sejam parte do seu grupo e nem mesmo diz um olá. Ele não é tão bondoso. É um passo bem planejado e esperto do Karan lançar seu filme uma semana depois do meu. Eu não o acho tão direto como ele se coloca."

Govinda está claramente magoadíssimo.


Mundos colidindo

Paulo Coelho parabenizou Shahrukh Khan no Twitter pelos 7 anos de My Name Is Khan e compartilhou uma imagem de seu Facebook de anos atrás na qual dizia que o ator merecia um Oscar por sua atuação.


"O primeiro e único filme dele que assisti (neste ano, mesmo tendo sido lançado em 2008) foi 'My Name Is Khan'. E o filme não apenas foi excelente, mas SRK mereceria um Oscar se Hollywood não fosse manipulada. Ele gentilmente se ofereceu para me enviar seus outros filmes - como você pode provavelmente adivinhar, não é fácil encontrá-los na Suíça."

Fonte: Hindustan Times.

Polêmicas

A quinta temporada do Koffee With Karan está bem movimentada (talvez por isso Govinda esteja magoadíssimo em não participar). Em sua participação com Alia Bhatt, Varun Dhawan fez o fofoqueiro e respondeu "Disha Patani" quando Karan perguntou o que Tiger Shroff tem que ele não tem. Já quando Karan fez a mesma pergunta, mas desta vez perguntando o que Sidharth Malhotra teria, Varun apenas olhou para Alia Bhatt sem dizer nada. Promoção de namoros midiáticos ou fofocas sinceras? Aposto mais na primeira opção.

O próximo episódio trará Kangana Ranaut e Saif Ali Khan. Nele Kangana diz que em sua biografia, Karan aparecerá como um grandão de Bollywood que é esnobe, intolerante com quem vem de fora, portador da bandeira do nepotismo e de uma máfia do cinema. Kangana, você movimenta este mundo.



Fontes: Miss Malini, Times of India.

Gente nova

Como já venho informando aqui há algum tempo, a mídia indiana anda obcecada pelos filhos das estrelas. Rumores sobre seus lançamentos em filmes surgem a todo momento e são tantos que é impossível dar conta. Uma das possibilidades mais comentadas recentemente é a da estreia de Sara Ali Khan, filha de Saif Ali Khan e Amrita Singh. Muito se falou inicialmente que a jovem seria lançada por Karan Johar em um filme com Hrithik Roshan, mas o assunto enfraqueceu por falta de evidências. Como nada é impossível no mundo do entretenimento, esta semana recebemos a confirmação mais forte de que precisávamos: do pai da moça. Quando perguntado se a filha seria lançada por Karan Johar, Saif respondeu:

"Acho que ela irá. Estou muito feliz por ela estar trabalhando com Karan Johar, porque o acho brilhante com estreantes e ele a lançará da forma correta. Ele é um diretor muito inteligente e apaixonado e entende o cinema. Estou muito satisfeito por ela estar com ele."

Concordo com Saif. Se a Sara tiver a metade do sucesso que Alia Bhatt teve após ser apresentada por Karan Johar, estará com a vida feita. O rumor mais recente é que a estreante estará em Student Of The Year 2  ao lado de Tiger Shroff. Desta vez o filme não seria dirigido por Karan, que seria apenas o produtor. A direção ficaria por conta de Punit Malhotra, que tem em sua bagagem o sucesso I Hate Luv Storys. Disha Patani estaria confirmada no papel, mas o teria perdido para Sara - que traria muito mais curiosidade do público.



Fontes: Pinkvilla. Hindustan Times.

Internacional 

Deepika Padukone teria conseguido o papel principal no próximo filme do diretor Siddharth Anand. A produção é indo-chinesa e a atriz faria par com o ator chinês Dang Chow.

Fonte: Times Of India.

Mais um

Parece que Kangana Ranaut conseguiu mais um desafeto. A atriz não parece ter tido uma experiência muito agradável ao trabalhar com Shahid Kapoor em Rangoon, dando a seguinte declaração bombástica:

"Eu não gosto de cenas íntimas num filme. Elas são as mais difíceis de gravar. Você tem uma relação formal com alguém e repentinamente vocês estão um na boca do outro. Aquele bigodão do Shahid é horrível. Era tão...não era nojento, mas sim uma tragédia em outro nível! Quando perguntei a ele a respeito, ele disse que passa cera e que tem coriza no nariz."

Shahid foi questionado sobre a fala da colega e disse que ela tem uma imaginação muito vívida, pois não se lembra de ter dito aquilo. Quando soube da resposta de Shahid, Kangs não deixou por menos:

"Ele deve ter pegado aquela fala emprestada do Hrithik."

Não falei que esse era o assunto que nunca morre? Ela não permite. Mas Kangana disse que distorceram suas palavras na tal entrevista e soltou mais uma indireta para alguém que não tem nada a ver com o assunto.

"Além disso, a mídia precisa entender que não deve fazer esse tipo de pergunta. Eles me perguntam quem beija melhor. O que você quer dizer? Esses homens acabaram de ter filhos e nós não olhamos para eles dessa forma. Este é o nosso trabalho. Mas as pessoas falam de uma maneira frívola. E eu nunca falo dessa forma sobre o meu trabalho. Há sempre o risco de deturparem sua fala horrivelmente, mas é melhor isso do que dizer que eu amei as cuecas do Shahid. Não é melhor? (ela ri)."

Essa fala não tem nada a ver com a Deepika ter falado que as cuecas do Ranbir eram fofas na época de Tamasha. Nossas mentes que são maldosas mesmo.

Nem amor e nem amizade

Fontes: Pinkvilla. DNA India.

Dupla explosiva

É raro ver dois superstars dividindo um filme, mas talvez tenhamos uma grande surpresa neste campo. Boatos dão conta de que em breve teremos um filme estrelado por Akshay Kumar e Hrithik Roshan. Qual tipo de história daria conta das habilidades artísticas dos dois?

Fonte: Hindustan Times.

Le prénom

Saif Ali Khan falou sobre a controvérsia a respeito do nome de seu filho com Kareena Kapoor. Muitos acusaram o casal de terem homenageado Timur, um conquistador da Ásia Central que saqueou Délhi no século 13. Saif já negou várias vezes que essa tenha sido a inspiração.

"Estou ciente de que houve um governante turco que possivelmente foi um pouco violento. Aquele foi Timur e este é Taimur. Pode soar similar porque tem raízes similares. Além disso, julgar o passado com lentes atuais é um pouco extremo. Um nome não significa nada. Asoka também é um nome violento. Alexandre também.

Estou ciente de que há uma certa carga de islamofobia no mundo hoje e, como muçulmanos, se não nos apossarmos disso, então quem irá? Eu não posso chamar meu filho de Alexandre e nem de Ram. Então por que não um belo nome muçulmano e criá-lo com valores seculares para que as pessoas digam 'que cara legal' quando o encontrarem? Aí estará o fim do nome."



Fonte: NDTV.

Sisterhood

A irmã de Katrina Kaif pode ser lançada em Bollywood em breve. Dizia-se que o primeiro filme da jovem Isabel seria lançado pela produtora de Salman Khan, porém hoje se acredita que a própria Katrina abrirá uma produtora e ela será responsável pelo lançamento de sua irmã.



Fonte: Deccan Chronicle.

Reconhecimento internacional

O filme Newtown, dirigido Amit Masurkar e estrelado por Raj Kummar Rao - cujo nome é escrito de tantas formas que já desisti de saber a correta - estreou na 67ª edição do Festival de Berlim e ganhou o prêmio do Cinema de Arte. É sempre bom ver o cinema indiano sendo reconhecido em outras praças.


Fonte: Indian Express.

Superpoderosos

Ranbir Kapoor e Alia Bhatt serão o casal principal de Dragon. O próximo filme de Ayan Mukerji (Wake Up Sid, Yeh Jawani Hai Deewani) será sobre um super-herói que tem uma conexão mística com o fogo. Quem acabou de entrar para o elenco é o incomparável Amitabh Bachchah. As gravações de Dragon terão início em agosto, quando Ranbir terá terminado de filmar a biografia de Sanjay Dutt.

Esse enredo parece uma péssima ideia, mas estou dando um voto de confiança porque não é possível tanta gente boa se reunir para algo ruim.

Fonte: Indian Express.

Outro retorno

Parece que chegou a época dos retornos. Agora é a vez de Darsheel Safary, que há anos nos encantou como o menino disléxico Ishaan no filme Taare Zameen Par (Como Estrelas na Terra). O agora crescido rapaz voltará às telas no romance adolescente Quickie.



Fonte: Miss Malini.

Celebração

Neil Nitin Mukesh se casou com Rukmini Sahay. A cerimônia ocorreu em Udaipur e contou com a presença de 500 convidados. Como todo bom casamento indiano, a celebração durou mais de três dias. Felicidades ao casal!



Fonte: Indian Express.

O homem mais lindo do mundo

Fawad Khan falou pela primeira vez após a proibição de que artistas paquistaneses trabalhassem em Bollywood. O belíssimo ator falou sobre sua vida, carreira e visão de mundo. Seus amigos contam que passou por uma "fase negra" quando mais jovem e foi pedido que Fawad contasse um pouco mais sobre aquele momento.

"Bem, eu posso estar errado, já que sinto que não existe nenhuma 'verdade objetiva' e tudo é subjetivo - mas da forma como vejo as coisas, você tem muitas expectativas da vida quando é mais novo. Acho que chega um momento em que você começa a desistir das expectativas, porque o mundo não lhe deve nada e você não deve nada ao mundo em troca. Coisas, sentimentos, são uma transação muito simples. Se você consegue, seja grato. Se não consegue, fique bem com isso.

Quando eu era mais novo, eu pensava que também queria fazer dinheiro, eu também queria um pedaço do bolo. Então aqueles poderiam ser os tempos sombrios. E sim, a saúde era uma coisa que me preocupava. E isso ainda é algo que está comigo, mas eu aceito.

Curiosamente, ontem eu estava conversando com a minha esposa e eu estava apenas apreciando - ou talvez eu estivesse apenas em um momento muito emocional - o fato de que se eu não tivesse experienciado os baixos da vida, eu não seria capaz de apreciar os altos, e minha vida teria estagnado. E quando a vida se estagna, ela se torna suicida. Você sempre precisa de uma checagem de realidade de tempos em tempos.

Então, qualquer que tenha sido o período sombrio, eu sou grato por ele. Sim, eu já estive sem um tostão. Tive que batalhar um pouco. Mas agora gosto de pensar nisso porque só me faz sentir melhor com as minhas conquistas."

Fawad é visto como um homem retraído. Muitos dizem que é sua estratégia para aparecer em mundo no qual artistas são demasiadamente exibicionistas.

"Prefiro falar menos porque não me considero uma pessoa muito inteligente. Então penso em vez de ser vítima da doença de enfiar os pés pelas mãos. Deve-se abster de falar o máximo possível. Eu tendo a divagar e consigo fazê-lo com meus amigos e ser expressivo. Mas sinto - e isso volta ao assunto da mídia social e da liberdade de expressão - que quando você está numa plataforma pública e coloca algo lá para pessoas que não o conhecem, elas podem entender de uma forma muito diferente. 

Algumas pessoas podem dizer que é errado e que você deve defender o que é certo, mas meu argumento é: tudo é tão cinza, como você pode dizer o que é certo ou errado? Você defende uma coisa e sempre haverá alguém com uma ideia oposta.

Eu não sou uma pessoa de confrontação. Você pode me chamar de covarde, mas eu apenas não gosto de confronto. Não gosto de incomodar as pessoas ou de ficar incomodado. Eu não acho que eu seja antipático, mas tem a ver com eu ser tímido e ter um sério caso de medo de palco. Não é tanto sobre ser introvertido quanto por ser levemente reservado quanto às minhas opiniões. Eu gosto de manter as coisas assim.

Mas no ano passado comecei a ser o anfitrião de festas para as pessoas e descobri que era uma experiência tão maravilhosa. É muito divertido ver as pessoas socializado de forma digna e ainda assim se divertindo muito. Eu amaria conhecer as pessoas, mas eu não quero que esse seja o contexto. Não quero que haja resultados esperados disso, porque mais uma vez, eu não sou um homem de expectativas.


O ator prefere seguir o caminho inverso do cenário atual, no qual os atores são cada vez mais convidados a expressarem suas opiniões em diversas plataformas:

"O lema da minha vida é 'o melhor conselho é não dar nenhum conselho'. Sim, há muita tristeza e dor no mundo, mas minha crença é que se você quer assumir uma posição sobre algo, deve estar muito educado a respeito.

Vivemos em uma geração Wikipedia e é um fato muito triste que as pessoas não possuam um grande conhecimento sobre os assuntos e tendam a entrar em discussões acaloradas sem conhecer o contexto das coisas. Eu mesmo fui vítima disso. Se vou falar sobre algo, preciso estar educado a respeito e preciso ter visto todas as perspectivas."

Talvez Fawad se refira à época dos ataques terroristas em Uri, quando houve a proibição de paquistaneses trabalharem em Bollywood e diversas correntes de Facebook e Whatsapp surgiram atribuindo-lhe frases e ofensas contra a Índia que seriam facilmente vistas como falsas se as pessoas pesquisassem e vissem que ele não se pronunciou sobre o assunto.

#VoltaFawad
Apesar de não estar trabalhando em Bollywood no momento, Fawad ainda mantém contato com os as amizades que fez e levou uma boa experiência do sistema de produção da indústria:

"A coisa é que Bollywood tem o seu sistema organizado. É uma máquina monstro que produz uns 400 filmes por ano, consistentemente. Eles são capazes de processar as coisas com eficiência.

Por exemplo, quando eu estava nos sets de Khoobsurat havia um time de auditores que ficava analisando os custos de cada dia. Ver isso praticamente reforça sua crença de que o planejamento é muito importante. Há uns poucos produtores fazendo isso aqui e é encorajador ver isso. Mas fora isso, se você estiver falando sobre atuação, aprendi tanto quanto aprendi aqui (no Paquistão)."

Por enquanto o ator será visto apenas em produções cinematográficas paquistanesas e tem um projeto na TV local sobre o qual ainda não pode dar detalhes.

Fonte: Icon/Images

Hoje termino a coluna em clima de tristeza por saber que questões políticas nos impedirão de ver mais trabalhos de um artista talentoso na indústria que tanto amamos. Vamos torcer para que a humanidade melhore. Até a próxima!


2 comentários:

  1. Também compartilho das reflexões de Fawad Khan ;)

    Raquel

    ResponderExcluir
  2. Imagina a desgraça que vai ser esse filme da Alia, só imagina. Super heróis, Bollywood, sério? Vocês não aprenderam nada com Krrish?

    To triste. O Fawad é mesmo um gentleman, né? Ele é daqueles que você casava só pela mentalidade. Ô coisinha linda. Espero que possa voltar pra Bollywood um dia, porque não tenho saco pras outras indústrias.

    ResponderExcluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.