Aconteceu em Bolly

4.2.17 Carol Batista 4 Comments


Primeira Aconteceu em Bolly de 2017, quem mais está animado? Hoje temos quebra quebra, um casamento inesperado, gente mimada reclamando de barriga cheia e o retorno do barraco que jamais morreu. Descubram agora o que aconteceu em Bolly!

Violência

Provavelmente o assunto mais comentado nos últimos tempos é o ataque sofrido pelo diretor Sanjay Leela Bhansali nos sets de Padmavati em Jaipur. A equipe gravava o filme, quando a locação foi invadida por um grupo furioso de homens que gritavam contra o diretor e seu filme. Vocês podem checar como foi o ataque neste vídeo. Chegaram até mesmo a agredir Sanjay fisicamente e quebraram o equipamentos da filmagem. O ataque foi realizado por membros da organização Shri Rajput Karni Sena e foi feito em protesto a uma entrevista na qual Ranveer Singh teria dito que há uma cena de sonho íntima de seu personagem, Alauddin Khiji, com a rainha Rani Padmini, interpretada por Deepika Padukone.

Padmavati contará  a lenda da bela rainha Rani Padmini, que casou-se com o rei Ratan Sen de Chittor. O sultão Alauddin Khiji teria ouvido falar da beleza da rainha e decidiu atacar Chittor para levá-la consigo. Após seu marido ser morto na batalha, a rainha e suas companheiras cometeram suicídio para não serem violadas. Os religiosos do Rajastão têm uma visão sagrada da rainha e declararam que não tolerarão que a história seja distorcida, tendo posto a exigência de que a sequência do sonho seja retirada do filme. O problema é que a tal declaração de Ranveer Singh sobre essa sequência não foi localizada em nenhuma entrevista dada pelo ator.

Como até mesmo tiros foram dados durante a invasão, Bhansali decidiu suspender as gravações em Jaipur para manter a segurança de sua equipe. Sua produtora lançou uma nota após reunião com um representante do Karni Sena. Nela disseram que jamais houve a tal sequência de sonho e que toda a pesquisa histórica foi feita.

Padmavati será lançado em 17 de novembro.




Fortinho

Ranbir Kapoor está totalmente dedicado ao seu papel como Sanjay Dutt na biografia do ator que está sendo filmada por Rajkumar Hirani (3 Idiots, P.K.). Sua rotina de alimentação e exercícios é rigorosa e o ator já ganhou 13kg. Ranbir interpretará Sanjay em três fases da sua vida e cada uma exigirá um físico diferente. Na primeira ele será forte e musculoso, depois terá o visual mais magro que o ator tinha nos anos 90 e a terceira mostrará sua fase na reabilitação por seu vício em drogas.

Fonte: Indiaglitz

Ela voltou


Após quatro anos sem um lançamento, veremos Preity Zinta outra vez nas telonas. A atriz estrelará em Bhaiyyaji Superhit ao lado de Sunny Deol. Preity não sente tanta dificuldade em voltar ao trabalho após ter se casado e deve seu retorno ao apoio do marido:

"Eu não sou a única, há milhões de mulheres que se dividem entre as vidas profissional e pessoal. Elas não são celebradas porque não são atrizes. De fato, o trabalho mais difícil do mundo é ser dona de casa. Não há nenhuma valorização, você tem que trabalhar 24 horas por dia. Mas nós, profissionais, ainda conseguimos esse reconhecimento no nosso local de trabalho. Dito isto, as mulheres, no geral, são supermulheres. Elas cuidam da casa e do trabalho. Há poucos homens que fazem isso. Para mim é muito simples. Estou casada, trabalhando e muito feliz. Tenho sorte por ser casada com uma pessoa que na verdade me impulsionou para fazer um filme. Pensei que eu não quisesse fazer mais filmes e me voltei para o lado empresarial da vida."

Preity e o marido, Gene Goodenough



Ela quer voltar

Lembram da pequena Ayesha Kapur, que fez a jovem Michelle McNally em Black (2005)? Hoje ela tem 22 anos e estuda Artes na Universidade de Columbia. Ayesha afastou-se das telas para focar em seus estudos, mas hoje tem vontade de voltar a atuar e espera convites. Ela contou sobre a experiência de não ter crescido assistindo Bollywood e estar num set de filmagem aos 9 anos ao lado da figura icônica de Amitabh Bachchan:

"Na primeira vez que o vi, perguntei ao Sr. Bachchan se aquele também era o primeiro filme dele. Aparentemente o estúdio inteiro caiu na gargalhada. Ele foi muito gentil e me deu uma cópia autografada de sua biografia no dia seguinte. Eu não cresci assistindo aos filmes de Bollywood e tinha 9 anos, afinal, então não sabia de muita coisa."




PC em Bolly!

Todos estão ansiosos para saber qual será o próximo filme de Priyanka Chopra em Bollywood. Ela só consegue escolher um filme por ano devido ao intenso ritmo de gravações da série Quantico, então é bastante seletiva quanto a roteiros. Inicialmente houve rumores de que ela estrelaria ao lado de Shahrukh Khan na biografia do poeta Sahir Ludhianvi, planejada pelo diretor Sanjay Leela Bhansali. Mas agora parece que algo mais interessante está a caminho. Bhansali teria levado até a atriz o roteiro da história de uma prostituta em um bordel. Rani Mukerji seria a primeira escolha, mas foi aconselhada a não aceitar o papel por já ter vivido muitas prostitutas no cinema. Será que mais uma vez Priyanka se beneficiará de um papel que seria de Rani, como aconteceu com o elogiado papel de Kashibai em Bajirao Mastani?


Não briguem, meninos



Toda vez que dois filmes grandes são lançados na mesma data é uma drama infindável das duas partes. Não foi diferente com Raees e Kaabil, estrelados por Shahrukh Khan e Hrithik Roshan, respectivamente. Os dois filmes foram lançados no dia 25 de janeiro e Rakesh Roshan - pai de Hrithik e produtor de Kaabil - ficou indignado com o curso que as coisas tomaram. Segundo ele, conversas foram mantidas com a produção de Raees e nelas foi decidido que os dois filmes dividiriam ao meio as salas de cinema, porém no dia da estreia ficaram 60% das salas para o filme de Shahrukh e 40% para o de Hrithik.

"Eu pertenço à velha escola de cinema, onde mesmo contratos oficiais eram dispensados. A palavra dada à outra pessoa era o bastante. Aqui, os expositores e distribuidores estão descaradamente voltando atrás em sua palavra sob pressões que não conheço. Estou muito magoado. Se este tipo de práticas anti-éticas continuarem, terei que abandonar o cinema. Não sou apto a lidar com facadas nas costas neste nível.

Tudo está ficando sujo e anti-ético. Nenhum profissionalismo, nenhuma amizade, não é uma família unida de forma alguma. Era na minha época. Jeetendra, eu e Rishi Kapoor somos os melhores amigos até hoje. Aquela era a indústria em que trabalhávamos. Agora apertamos a mão de alguém e não sabemos o que pretendem. Sorrir e beijar as bochechas dos outros em público, isto não é amizade."

Hrithik preferiu ser mais diplomático sobre o assunto e acredita que tudo tenha sido uma questão de desorganização.

"Acredito que Raees também não teve chance. O filme está esperando por uma data de lançamento há algum tempo. Ele deveria ter sido lançado juntamente com Sultan, mas foi adiado. Eles também estão com problemas. Eu entendo isso. Minha tristeza é apenas porque se eles tivessem planejado um pouco melhor, este choque entre os filmes não teria ocorrido."

No final deu tudo certo e ambos os filmes foram um sucesso, mas é claro que o lucro poderia ser maior se cada filme tivesse sido lançado sozinho. E para melhorar as notícias, Kaabil  foi exibido em um cinema paquistanês esta semana. Esperamos que seja o primeiro passo para o fim do banimento dos filmes indianos no Paquistão.


Par inédito

Anushka Sharma e o diretor de NH10, o primeiro filme de sua produtora, planejam trabalhar juntos mais uma vez em um filme chamado Kaneda. O filme será sobre uma gangue mafiosa punjabi dentro do Canadá. Ao que tudo indica, Anushka será protagonista juntamente com Arjun Kapoor.

Fonte: DNA India.

Nepotismo

Huma Qureshi falou sobre as dificuldades de se trabalhar em uma indústria tão nepotista como Bollywood.

"O fato é que o nepotismo existe. Será mentira se alguém disser que não existe. Definitivamente existe. Mas ele existe em toda caminhada da vida. Quando digo isso, não quero tirar nada de muitos amigos meus que são da indústria. Eles trabalham duro e são pessoas apaixonadas pelo que fazem. Tem que se dar crédito ao trabalho duro e ao talento, mas ser daqui deixa mais fácil.

Muitas vezes, eu não sabia para quem ligar, como planejar minha carreira, quais filmes assinar. Você realmente deseja uma pessoa mais experiente para ajudar a planejá-la. Eles têm essa vantagem."

Huma fez uma prostituta em Badlapur (2015) e suas ofertas de trabalho ficaram marcadas por esse trabalho:

"Após Badlapur eu recebi ofertas de personagens muito semelhantes. Nossa indústria é bem míope nesse sentido. Quando fiz Gangs Of Wasseypur, eu só recebia ofertas de personagens rústicas. Eu encontrava as pessoas e elas ficavam meio 'oh, então você sabe falar inglês?'. É isto o que acontece. Você é tão boa quanto o seu último lançamento."


À distância

Mahira Khan fez uma estreia muito bem-sucedida em Bollywood ao lado de Shahrukh Khan no filme Raees. A atriz não pôde participar das coletivas de imprensa e promoções do filme ao lado do superstar devido ao impedimento de artistas paquistaneses trabalharem na indústria, mas felizmente a tecnologia está aí para reduzir as distâncias criadas pelo homem. Mahira participou da coletiva de imprensa dada em Mumbai para comemorar o sucesso do filme por videoconferência. Graças ao fim do banimento no Paquistão, muito em breve sua terra natal poderá ver seu trabalho.


Fonte: India Today.

À moda antiga

Neil Nitin Mukesh vai se casar! Nada de novo, não fosse por ser um casamento arranjado. O ator se casará com Rukmini Sahay em fevereiro e não entende a comoção pela forma como conheceu a noiva:

"Não há nada chocante nisso. Às vezes desconsideramos coisas, mas nossos pais não o fazem, e isso está vindo de duas famílias unidas. E quando você olha em detalhes, faz mais sentido. É uma base forte. As pessoas vinham surpresas até mim falando 'Neil, você vai ter um casamento arranjado!'. Inicialmente eu fiquei na defensiva, mas agora apenas rio. Eu amo a ideia de os fãs pensarem que seus atores têm uma vida de conto de fadas, que é linda. Mas em algum lugar para mim, me certifiquei de separar minhas vidas pessoal e profissional."




Surpresa

A mais nova adição ao time da série de comédia Golmaal é ninguém menos que a fantástica Tabu. Conhecida por seus papéis sérios e aclamados pela crítica, a atriz agradeceu ao diretor Rohit Shetty por tê-la escalado em uma área diferente da sua. Golmaal Again será o quarto filme da franquia.


Sobre a arte de ficar quieto

Harshvardhan Kapoor, filho de Anil Kapoor e irmão de Sonam Kapoor, fez sua estreia nos filmes em 2016 com o fracassado Mirzya. Mesmo com o fracasso de público e crítica, o jovem ator vinha recebendo o prêmio de melhor estreante em todas as premiações - exceto pelo Filmfare Awards, que foi concedido ao ator punjabi Diljit Dosangh por sua atuação no elogiado Udta Punjab. Harsh não gostou muito da derrota:

"Eu ganhei todos os prêmios, exceto o Filmfare. Não se sabe como funciona. Alguns prêmios têm um júri e ele decide. Alguns têm voto popular. Então não sei como eles decidiram este ano. Acho que prêmios de estreantes devem ir para pessoas que sejam relativamente novas no cinema. Eu fiz menos trabalhos. Ou então, é como dizer que fiz 100 filmes ingleses e agora sou um estreante porque fiz um filme hindi. Então se Leonardo Di Caprio ganhou um Oscar e vier a Bollywood para fazer um filme, ele será um estreante - o que é algo com o qual não concordo."



Diljit é conhecido por ser muito gentil e humilde, então sua resposta ao comentário não poderia ser diferente:

"Não estou magoado. Não estou triste. Estou grato ao Filmfare Awards pela honra que deram a mim. Eu não acho que sou suficientemente merecedor. É um grande prêmio e acho que eles devem ter visto algo em mim e por isso me deram o prêmio. Para mim, o amor dos meus fãs é o que mais importa e este é o maior prêmio. Eu amo Harshvardhan Kapoor. Também gosto do seu pai, Anil Kapoor, ele é um superstar."

Pegou mal e Harsh foi ao Twitter se desculpar.

"Também amo você, senhor, tenho muito respeito por você e pelo conjunto da sua obra. Perdão se eu disse algo que soou errado."

Como ele marcou Diljit e Anil no tweet, talvez o pai o tenha feito pedir desculpas.

Fonte: Miss Malini.

Sempre corajosa

Mal começou 2017 e Kangana Ranaut já mostrou a que veio. Em duas entrevistas recentes, ela tocou em diversos temas espinhosos, como a ida de suas contemporâneas da indústria para Hollywood. Ela no momento tem dois roteiros de filmes americanos para analisar. Como sempre, foi impiedosa em sua análise desse movimento.




"Seria estúpido para qualquer um ir para o Ocidente agora. O ramo de cinema delas está falindo devido à entrada da mídia digital. A Ásia, por outro lado, está onde Hollywood estava há 15 anos atrás. É uma fase lucrativa para o entretenimento aqui. Essas são iscas da qual não serei presa.

Não estou buscando uma carreira alternativa na qual eu possa me mudar para outro país e viver lá. Para ser honesta, toda comunidade, toda sociedade, toda raça, tem seus próprios modelos. Eu não posso esperar ser um modelo para outro país. Eu quero ajudar a fazer crescer o que já temos. Nós levamos 100 longos anos para fazer este negócio crescer.

Se um filme americano (falando de Mogli, 2016) está lucrando Rs 100 crore, e nem todos os nossos filmes conseguem isso, poderemos não encontrar salas para exibir filmes feitos aqui em dez anos. Apóio o cinema mundial, mas precisa ser um filme que traga empregos e dinheiro para o nosso país. Eu não quero me oferecer numa bandeja para outra indústria." 

Kangs também falou sobre o maior barraco de 2016, quando ela e Hrithik Roshan passaram meses brigando em público a respeito da suposta relação amorosa que os dois viveriam há anos por meio de e-mails.

"Eu fui arrastada ao tribunal por ser quem eu sou. Eu fui restringida a um relacionamento que foi levado atrás de portas fechadas e lutei com justiça e honestidade. As pessoas falam besteira, mas elas não podem decidir como eu levo minha vida. Eu me senti estigmatizada. Eu acordava e lia notícias sobre e-mails medonhos que eu não tinha escrito. Sou uma roteirista certificada pela New York Film Academy. Eu não escrevo aquele lixo (ela ri)."

Ela recebeu uma notificação judicial exigindo desculpas públicas.

"Eu me recusei. Eu nunca entendi a história completamente - quem estava imitando quem? Eu fui ameaçada de que segredos horríveis sobre mim seriam revelados. Meus pais estavam preocupados com a minha segurança, mas eu não consegui aguentar isso quieta. Havia um grupo de invejosos em volta dele, usando-o para se vingarem de mim.

Apesar de haver momentos em que ele ia chorar para a indústria inteira, querendo que eles sabotassem minha carreira, as pessoas estavam me ligando e dizendo - 'Ele se encontrou conosco e nos mostrou provas, você quer nos encontrar? Porque queremos saber o seu lado da história também.' Mas eu estava, tipo, isso não é da conta de vocês. Eu estava tentando entender as coisas e senti que não fazia sentido buscar um encerramento nos outros.

A indústria de cinema é um lugar amável. Eles realmente cuidaram de mim. Prove o que está dizendo e então talvez eu possa me desculpar. Não vou tolerar bullying."

Em um assunto mais agradável, a atriz contou sobre a experiência de trabalhar com Saif Ali Khan e Shahid Kapoor em Rangoon. Parece que eles são bastante diferentes.

"Ambos são ótimos atores, não são apenas homens bonitos. Ambos são igualmente incríveis, mas Saif é muito mais charmoso e toda a indústria concorda com isso. Ele é o homem mais charmoso da indústria. Ele consegue encantar você em cinco minutos. A forma como ele fala...há algo muito agradável e cativante nele. Não temos nada em comum, viemos de lugares muito diferentes - mas você não se sente assim. Ele tem senso de humor para tudo, o que é muito simpático.

Shahid, por outro lado, é mais introvertido. Ele desconfia muito das pessoas (ela ri bastante)! Há dias em que ele é incrível, ele brincava com todos e havia dias em que ele estava numa zona diferente...muito desconfiado, observando cada movimento seu como se você estivesse escondendo uma arma ou como se você fosse um homem-bomba prestes a pressionar um botão e explodir tudo! Mas no geral, trabalhar com ele foi bom. Percebi que isso (as mudanças no humor) não têm nada a ver com você, porque no dia seguinte ele me trazia café da manhã, assim como no dia posterior, ele já mudaria. Ele definitivamente tem esses humores diferentes."

Quando questionada sobre merecer melhores ofertas de filme após seu sucesso de crítica e público, Kangana faz um balanço sobre a carreira e o que deseja agora.

Em Tanu Weds Manu Returns

"Na verdade, eu recebi propostas de grandes filmes, eu nunca me senti prejudicada na indústria. Mas sinto que agora quero fazer o papel principal nos meus filmes, especialmente desde que fiz o papel duplo (em Tanu Weds Manu Returns)...também pelo fato de que Katti Batti não foi bem e nele eu tive um papel pequeno. Acho que o público estava esperando mais de mim e que não posso ser vista ficando atrás de alguém. Katti Batti também foi uma grande revelação...de uma forma que senti que talvez ficar 10 ou 15 minutos em qualquer filme não seja algo que eu possa fazer agora. Eu recebi ofertas de bons papéis com pessoas que são importantes, grandes atores e diretores, mas então escolhi filmes que me apresentam como a personagem principal. Não sinto que eu não tenha recebido projetos maiores e melhores. Sinto que tenho os melhores filmes agora. Há o filme Simran, de Hansal Mehta, que é uma grande oportunidade, e a personagem de Rangoon foi ótima de se fazer. Acho que esta será de longe a melhor personagem para uma garota fazer. Eu utilizei todas as minhas habilidades e tomei a melhor decisão possível, mas veremos o que está por vir." 

Fontes: Mid-Day, Firstpost

E é com mais esse banho de sinceridade que encerramos a primeira coluna de 2017.

4 comentários:

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.