I Hate Luv Storys (2010)

2.3.11 Carol Batista 6 Comments

Vini, Bárbara e cia. Queridos leitores, o nosso KK-B vai passar por algumas mudanças em 2011 porque as suas amadas blogueiras estão com as vidas um pouco diferentes. Acontece que a Isa, a nossa Isoleta, a flor dentre todas as Isabelas, presta vestibular este ano. Para quem não sabe, estar na categoria “vestibulando” significa que não temos acesso aos direitos humanos por algum tempo, já que não somos tratados como gente enquanto as provas não acabam. Por esta razão, montamos um esquema todo especial para as postagens duplas, enquanto outras — como a de hoje— serão feitas só por mim. Eu seeeeeeei que não tem a mesma graça, mas vamos pensar em mim: perdi as horas de diversão que nós tínhamos para fazer cada post. Ok, brincadeira: vamos torcer pela Isa, que merece estar em todas as universidades do mundo. Enquanto isto, fiquem brincando com o banner do blog: a cada vez que você atualizar, aparecerá uma imagem diferente. E nós fizemos umas gracinhas com algumas imagens, sabem como somos. 

Agora, vamos ao filme. Para mim, 2010 foi um ano tão ruim em Bollywood que houve alguns momentos nos quais acreditei que talvez eu estivesse cansando de tudo aquilo. Essa sensação de desesperança vinha principalmente quando eu me decepcionava com um filme que estava esperando com muita ansiedade, e contei agora que isto aconteceu sete vezes no ano passado. Uma destas vezes foi com I Hate Luv Storys, cuja trilha (e aqueles lindos pôsteres!) eu já amava. 


IHLS é a estréia do diretor Punit Malhotra e foi produzido por Karan Johar, sendo estrelado por Imran Khan (o sobrinho bonito do Aamir Khan) e Sonam Kapoor (a filha linda do Anil Kapoor). Conta a história mais básica: Jay odeia histórias de amor, Simran é apaixonada por elas. Os dois trabalham com o maior diretor de histórias de amor de Bollywood, ele é assistente e ela é a cenógrafa no novo projeto do indivíduo. Enquanto Jay não acredita em histórias de amor *bocejos*, Simran quase vive uma: conhece seu noivo desde a infância e, acreditem ou não, ele se chama Raj (piada com DDLJ). Jay e Simran se davam mal no início, mas acabam ficando muito amigos no trabalho. Simran se apaixona por Jay, que não a corresponde. A partir daí, ele entra naquela clássica jornada do herói que se descobre apaixonado. 

Detestei este filme quando o vi pela primeira vez, muito pela atuação da Sonam. Gosto muito da pessoa que a Sonam mostra ser na imprensa, mas suas habilidades na atuação às vezes me parecem oscilar entre -1 e 0. Será que para uma pessoa que fez apenas 4 filmes com 4 personagens apaixonadas, é tão difícil assim dar um olhar apaixonado que pareça um pouquinho sincero? Fico com a impressão de que a expressão de amor intenso dela é a mesma de quando ela vai comprar pão. Ok, serei mais legal com a minha pequena Sonam: a atuação dela me pareceu um pouco melhor da segunda vez em que assisti ao filme. Não foi emocionante, mas também não foi a catástrofe que eu tinha achado antes. Como a história é bobinha, até que ela carregou bem a coisa toda. O problema é um pouco com a própria personagem, que é meio boba. Quando a Simran se apaixonou pelo Jay, ficava claro para qualquer um (ou pelo menos para mim) que aquilo tudo foi coisa da cabeça dela, ele não tinha dado nenhuma demonstração de que também a amasse. Achei muito legal o fato de ela depois ter dito a ele que não precisava se sentir mal, pois ele realmente havia imaginado coisas. Seria ridículo se ela ficasse acusando o rapaz por não amá-la. 



Devasso.
Quanto ao Imran, acho que sabe fazer muito bem esses romances urbanos. Sério, acho que esse é o único comentário que tenho a fazer sobre ele. Sobre o Jay, achei muito bonitinho como foi descobrindo o amor. Aí, mais uma coisa para falar sobre a atuação do Imran: ele estava ótimo curtindo uma fossa! Gosto desse menino, de verdade. Meu único problema com ele no filme não era realmente direcionado a ele: Raj (Sameer Dattani), o noivo de Simran. Para quem viu Kabhi Alvida Naa Kehna (2006): lembram do Rishi, papel do Abhishek Bachchan? Quem mais aí foi solidário a ele quando a Maya o trocou pelo idiota do Dev? Tenho dificuldades em me apegar ao herói do filme se o rival dele for um cara legal que ama e respeita a noiva, assim como era o Raj. E isto foi mais difícil neste filme porque a vida que ela tinha com o Raj era bem legal, mas aí o roteirista inventou que a vida perfeita dela não era tão perfeita quanto ela queria acreditar e que ela conheceu a verdadeira alegria com as palhaçadas do Jay...certo, acredito. Temos de aceitar que na vida, há mulheres que trocam bons homens por outros que deixam claro o quanto não querem compromisso. Mulheres nas quais eu bateria, se pudesse. Mentira, só fico um pouco indignada...entendo o charme do Imran Khan, apesar de achar que ela estava era entediada por namorar a mesma pessoa desde sempre. 



Adivinhe os filmes!
IHLS faz piadas com filmes românticos que foram muito importantes em Bollywood, como Dilwale Dulhania Le Jayenge, Kuch Kuch Hota Hai...acho que também lembro de cenas falando de Dil Chahta Hai, Dil To Pagal Hai, Kabhi Alvida Naa Kehna e Hum Tum. Acredito que não era para as piadas serem super engraçadas, mas para nos fazerem lembrar dos filmes e dar um sorrisinho. Fiquei tão nostálgica vendo aquilo tudo...saudades da Madhuri em Dil To Pagal Hai. Uma das piadinhas foi bem nada a ver: toda vez que Veer Kapoor (Samir Soni) — o tal diretor de romances — começava a falar de alguma coisa do filme que estavam fazendo, tocava o comecinho de Maahi Ve do Kal Ho Naa Ho. Acho que teria sido mais engraçado se tocasse um pedacinho de Kuch Kuch Hota Hai, que é uma música romântica...mas talvez o Karan Johar não achasse muita graça, né? De todo modo, achei meio triste que o próprio IHLS não seja tão marcante quanto os filmes que cita.



Mas é tão linda, gente <3
Uma das melhores coisas do filme é o visual mesmo: tudo muito colorido e moderno. Fiquei com a impressão de que cada cena do filme foi feita para parecer perfeita caso uma foto fosse tirada, principalmente as cenas do Sonam. Ela sempre estava com o cabelo perfeito, a roupa impecável e fazendo poses. Aos meus olhos, ela é uma das atrizes que mais ficam bonitas na tela, e nem é por ter uma beleza estonteante. O rosto dela tem algo bom, algo que faz a mim (e muita gente) querer ficar olhando para ela. Tiraram proveito disto ao máximo no filme, o que achei muito inteligente. Depois de Devdas, este foi o filme que tive mais facilidade para tirar prints!

A trilha que me encantou tanto é da dupla Vishal-Shekhar, que anda fazendo umas coisas bem moderninhas. Sabem como é, aquelas letras misturando hindi e inglês (olha o nome do filme, Carolyne). As músicas se adaptam perfeitamente ao filme: são leves, doces, divertidas e cativantes. A primeira pela qual me apaixonei foi Bahara, cantada pela seeeempre linda Shreya Ghoshal. Sabem aquelas músicas que nos fazem suspirar, sendo que nem sabemos do que se tratam? Está aí uma delas. O clipe é uma graça, pois faz alusão a vários filmes. Gente, comentário inútil: fui ver o clipe agora, dei pausa quatro vezes e em todas elas havia poses para fotos :D Também gosto muito de Bin Tere, cantada por alguém de quem eu nunca havia ouvido falar: Shafqat Amanat Ali. Essa música me passa um clima de fossa adolescente, acho linda. Não, uma coisa não tem relação com a outra. 



Quase me esqueci de uma curiosidade bem legal: uma brasileira atuou no filme, a Bruna Abdullah. Ela faz o papel de Giselle, uma moça que Jay pegou (é a palavra mais apropriada) e depois mandou embora sem muita pena. Depois ela volta e faz uma participação bem engraçada no filme (eu realmente ri), quando Jay quer usar alguém para causar ciúmes em Simran.

O que eu tirei de I Hate Luv Storys é que os romances urbanos estão em alta. Antes eu odiava o filme, agora acho até legal (reparem no entusiasmo). É bonitinho, até. OK, ESTOU SENDO ENJOADA. É o seguinte: sabem aqueles filmes românticos gostosinhos de Sessão da Tarde, que a gente senta para ver sem esperar muita coisa, acabam nos deixando com uma sensação boa e fim? Assim é IHLS. Um romance com atores da nova geração, aquele clima bom de coisa recente. Não pulem nele com todas as expectativas do universo, e...pá! Vocês terão uma tarde agradável. Ou manhã. Ou noite. Decidam. 

6 comentários:

  1. :D

    AMEI o banner, fiz refresh umas dez vezes *_*

    ResponderExcluir
  2. Carol, adorei a postagem, mais diferente ou igual a você, sei lá me perdi, eu amei esse filme rsrs

    Amo a trilha também! Perfeita!

    Sentirei muito a falta da Isa aqui, mas você mandou bem sozinha, parabéns Carol!

    Como vocês (Carol, Isa e Ibirá) escrevem bem, é prazeroso ler as suas postagens!

    ResponderExcluir
  3. É verdade, esqueci de desejar boa sorte para a Isa. Boa sorte e bons estudos!!!!

    ResponderExcluir
  4. Barbs, eu conheço todos os banners e, ainda assim, brinco toda hora de atualizar :D

    Vini, você é sempre tão legal conosco! Vou te mandar a Bipasha de presente de aniversário, ok?

    IHLS é meio confuso, mas ele acaba sendo meio legal porque o visual encanta...sei lá, ainda não gosto muito :P

    ResponderExcluir
  5. Carol, você é demais! Alias todos vocês são! E Carol eu não sou legal vocês é quem são! Vocês me faz mais feliz com essas postagens maravilhosas que eu adoro ler!

    Carol se você tiver como me dar a Bips eu aceitaria com muita alegria e ainda daria casa, banho, comida e roupa lavada! rsrs

    ResponderExcluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.