Tees Maar Khan (2010)

5.3.11 Carol Batista 8 Comments

→ Especial Katrina Kaif - Post 1

Estou refletindo sobre fazer um Especial Katrina Kaif (É SÉRIO, GENTE!), mas não sei se tenho disciplina e vontade para isto. Se a vontade persistir, volto aqui e falo sobre outro filme dela, mas considerem este como o primeiro post (para economizar tempo). 

Gosto da Farah Khan, de verdade. Além de Tees Maar Khan, ela dirigiu apenas Main Hoon Na (2004) e Om Shanti Om (2007). Em MHN fiquei apaixonada pela inocência do filme, como bem disse a Lilian na QCINB. Já em OSO, me apaixonei pelo bom humor e, principalmente, pelas coreografias da Farah (esta mulher nos deu Dhoom Taana!). A cada filme dela, vou colocando alguma coisa na lista do que me faz sorrir quando penso no nome de Farah Khan. Quando começaram a sair as notícias sobre TMK, meu tal sorriso Farah foi diminuindo. Primeiro, ela escolheu Akshay Kumar e Katrina Kaif para os papéis principais e, mesmo que eu goste deles, nunca é um sinal muito bom. Depois, ela ficou negando que o filme fosse um remake do filme italiano Caccia Alla Volpe (1966), e quaaase no lançamento, ela confirmou que era (sério, alguém me explica!). Finalmente, o golpe final sobre o meu sorriso: ela disse que o musical Sheila Ki Jawani seria o item number do ano...desde quando Katrina Kaif consegue dançar o item number do ano? Desde que vi Munni Badnaam em Dabangg (2010), sabia que não haveria lugar para outro item number em 2010. Ainda por cima, ela dava infinitas entrevistas falando sobre como o filme era uma loucura total, não aguentava mais ler a palavra "MADNESS". Enfim, fiquei tensa.



Já os situei sobre meu estado pré-filme, agora, conheçam a história: Tees Maar Khan (Akshay Kumar, esse lindo) é o maior ladrão do mundo: abre qualquer fechadura, faz qualquer coisa. Ele é contratado pelos irmãos Johri (Raghu Ram e Rajiv Laxman), que são gêmeos siameses(!!!!³), para roubar antiguidades protegidas pela polícia. O problema é que elas serão transportadas em um trem que não fará paradas, e ele tem que arrumar um modo de pará-lo. Ele monta um plano ousado: fingirá estar dirigindo um filme histórico em uma cidade pequena onde o trem passará, e usará todos os seus habitantes como os revolucionários que deverão assaltar o trem onde os "malditos ingleses" estão carregando as riquezas roubadas de sua pátria.

DÁ PRA PARAR DE GRITAR?

O maior problema do filme é que o ator principal não tem muita graça. Tudo o que o Akshay Kumar faz é ficar gritando e falando frases de efeito  o tempo inteiro. No meio desse fuzuê todo, não consegui aceitar bem a ideia de ele ser o maior ladrão do mundo. Como tenho muito carinho pelo Akki, deixei pra lá e tentei aproveitar o resto do filme. Missão meio difícil, se não fosse pelos clipes sensacionais e por um moço chamado...Akshaye Khanna (se Akshay não lhe dá o  que precisa, peça ao Akshaye)! Ele fazia o papel de um ator famoso, Atish Kapoor, que já havia ganhado tudo quanto é prêmio e sonhava com um Oscar. Era tão engraçado ele gritando "EU QUERO UM OSCAAAAAR" e vendo o Anil Kapoor fazendo dancinhas na TV com o Oscar de "Dumbdog Millionaire" nas mãos. Toda vez que Atish olhava para o vazio e imaginava seu Oscar, tocava o comecinho de Jai Ho e ele gritava "DAY HO!". Não sei o que raios o Akshaye fazia para ser assim, mas era tão engraçado! Me lembrou muito da Konkona em Aaja Nachle (2006): os dois atores pegaram papéis que são para ser bobos mesmo e se jogaram de cabeça na tarefa de fazer as tais cenas cômicas. Não precisa ficar gritando, Akshay. Converse com seu colega de filme e pegue umas dicas.



Na cenas da cidadezinha, eu ria muito quando eles estavam gravando o tal filme. Todas as pessoas da cidade fazendo poses, bem o que eu imaginava que seria. TMK não dizia ao Atish o que fazer, e este se desesperava. Então, o "diretor" começava a falar  "Estão roubando as riquezas da sua pátria, você tem que lutar contra isto"...e o revolucionário dentro de Atish despertou. RI MAIS AINDA. O ator saía andando quase possuído pelo ritmo ragatanga , gritando "SEU MALDITOOOO INGLÊÊÊÊS, CANALHA!" (reparem no clima de gritos me tomando). Apesar de estes momentos terem sido ótimos, nada pode ser comparado a melhor sequência do filme: a do trem. Atish parado no meio dos trilhos com uma bandeira nas mãos, uma cidade inteira gritando para policiais perplexos que eles roubaram a pátria-mãe. Quando achei que não poderia ficar melhor, começou a tocar uma música patriota que soava bem antiga, e todos começaram a cantar enquanto roubavam, como se estivessem em um musical. Procurei a música por todos os lados, mas não encontrei. Ontem comecei a assistir a Upkar (1967) e...encontrei a música já no primeiro clipe do filme (fiquei tão feliz!). É Mere Desh Ki Dharti, para quem tiver curiosidade.

Fora TMK gritando e Atish incorporando defensores da mãe Índia, ainda tínhamos Anya (Katrina Kaif), a namorada/noiva/não sei aspirante a atriz de TMK. Gosto da Kat, pessoas. Fiquei com a impressão de que havia muito dela no papel...ela fazia aquelas atrizes que não sabem muito bem o que estão fazendo, que só ficam dançando e sendo bonitas. E sim, digo isto mesmo gostando dela. Acho que o Shirish Kunder só pôs a personagem no roteiro porque o herói tem de ter uma heroína. Bem, uma coisa é verdade: os musicais ficaram mais belos graças à ela, que também estava engraçada. "DIRTY DOG! ONDE ESTÁ O DINHEIRO DOS POBRES INDIANOS?" é algo que ficará na minha cabeça por um bom tempo.



O que mais vale a pena no filme é, de absurdamente longe, a trilha sonora de Vishal-Shekhar (estão querendo virar favoritos do blog?). Passei dias e mais dias viciada em Bade Dilwala, cantada por Shreya Ghoshal e Sukhwinder Singh, cuja voz sempre me faz pensar em coisas tradicionais. A música em si já é muito alegre, mas acho que foi o clipe que me causou tanto amor. Cores até perder de vista! Certos clipes da Farah Khan tem a capacidade de me fazer não saber para onde olhar, e este é um deles. Uma das poucas ocasiões em que gosto do exagero! E sei lá, tenho um queda pelo Akshaye neste clipe.

Outra de que gosto é Wallah Re Wallah, cantada por Shekhar Ravjiani, Shreya Ghoshal, Kamal Khan e Raja Hasan. O clipe me deu uma felicidade...bagunça com lenços, amo! Fazia tempo que não via alegria assim em vídeo. Tem participação de Salman Khan, e GENTE, é a volta da minha piadinha favorita para o Salman: os bracinhos perdidos num mar de músculos! É engraçado ver ele e Akshay dançando juntos e quase disputando a Kat.

Fechando as músicas, só falta a tal estrela da vez, Sheila Ki Jawani. Cantada por Vishal Dadlani e Sunidhi Chauhan, tem a participação do próprio Vishal no clipe! A questão é: o clipe é legal e a Katrina está dançando bem melhor do que antigamente, mas não passa nem perto de vencer Munni Badnaam. A Katrina é linda, mas ainda não consegue ser sexy...ou pelo menos, não tão sexy quanto a Malaika Arora Khan! Farah Khan, pare de ficar comparando suas próprias coreografias, não soa normal. Li numa entrevista que a ideia do clipe veio da Farah pensando em como ela faria um clipe para a Beyoncé caso esta fosse à Índia: teria que ser a cara dela, mas também bem Bollywood. Achei genial.


TMK não é um bom filme, é o pior da Farah. Ainda assim, talvez eu seria capaz de vê-lo mil e uma vezes só para poder voltar àqueles clipes e rir do Akshaye Khanna. Ah, quase me esqueci dos créditos do filme: são todos da equipe recebendo Oscars. Ela sempre sabe como mostrar bem os créditos! Para quem quiser uma gritariazinha básica com um pouco do nosso doce Akki, esta é a dica ;)

Obs:


Gente que parece estar feliz fazendo um filme :)


EPAAAAAAAAAAAAAAAA

8 comentários:

  1. Adorei Carol, mais uma postagem sua que eu adoro!

    Eu adoro o Akshay e suas comédias (com gritos) ainda mais com a Katrina junto, eles combinam tanto! (até porque eles já fizeram trocentos filmes juntos) e eu adoro o Akhshaye também!

    Eu ainda não ouvi a trilha desse filme e nem vi os clipes, só vi mesmo o clipe da Sheila Ki Jawani e adoro a música!

    A Katrina tem um rosto de moça inocente e fica melhor em papeis mais românticos do que em papeis de mulher sexy!

    ResponderExcluir
  2. Amei o post e a ideia de fazer um "Especial Katrina Kaif", rsrsrs. Ainda não vi o filme e não conheço todas as músicas, apenas Sheila Ki Jawani (viciei). Também gostei muito de Munni Badnaam... São igualmente boas, na minha opinião.

    ResponderExcluir
  3. Conheci o blog de vocês agora e to aqui chorando de rir. Tipo, eu pretendia me jogar em Om Shanti Om de novo nesse feriadão chuvoso, mas ao invés disso eu to aqui dando F5 e rolando de rir com os banners. (O melhor foi "Arjun sem Isa = Arjun na fossa". To rindo muito! Também adorei o "Ainda acreditamos em você, Sonam!").

    Vocês são muito criativas, e eu adorei os posts. Me deixaram com mais vontade ainda de ver Devdas (pois é, ainda não vi. Heresia eterna.). E Carol, por que você não gostou de Salaam-E-Ishq? Acho que o filme merecia um post só pra você explicar (Eu amo de paixão Salaam-E-Ishq, mas mesmo amando eu vejo zilhões de falhas nele. Daí eu bem queria ver a opinião de vocês).

    Enfim, beijão!
    Vou passar o endereço de vocês pra mais duas amigas minhas que amam o cinema indiano, o blog de vocês vale muito a pena!

    ResponderExcluir
  4. Vini, a Katrina tem um rostinho tão doce...acho que ela combina mais com papéis como o que ela fez no Ajab Prem, que vc adora. Quanto a Sheila Ji Jawani...não gostei muito da música quando ouvi, mas vicia.

    Eu mal prestava atenção no Akshaye, mas ele roubou totalmente o filme do Akshay. Até arrumei um outro filme dele pra ver! :D

    Katriane, acho que Sheila e Munni nunca deveriam ter sido comparadas, mas quando a própria coreógrafa faz isso, a gente vai na onda. Sheila é uma coisa mais modernosa e ocidental (como a própria Katrina), Munni é...ah, Munni é o poder. No fim, o que valeu mesmo foi ter dois item numbers geniais em um mesmo ano! Como fizeram muito sucesso em 2010, com certeza um bando de gente vai querer fazer igual neste ano...então vai haver competição, coreografias lindas...ai, ai *sonhando acordada*

    Não sei de onde tirei esse especial Kat, mas acho que vou continuar. Ela não faz grande coisa, mas está lá e é importante.

    Pequena Kah, olha...aprecio pessoas que apreciam piadinhas com a Sonam (6)

    Meu problema com Salaam-E-Ishq é que acho que não souberam contar bem todas as histórias. Enquanto via uma, eu esquecia totalmente de alguma outra! Aí quando davam atenção para a que eu tinha esquecido, eu levava um susto por aquelas pessoas ainda estarem no filme. E, outra coisa...eu fiquei muito cansada assistindo, o que é um perigo pra quem vê filmes indianos. Ficava pensando "Quando é que isso vai acabar, hein?". Lagaan é maior e não me entediou desse jeito! Se um dia nós formos falar sobre o filme, vou ter de revê-lo...não lembro de quase nada xD

    E obrigada por compartilhar o blog com as suas amigas :D

    ResponderExcluir
  5. Tomara mesmo que um bando de gente queira fazer igual! coreografias lindas...ai, ai *sonhando acordada* [2]
    Conheço Bollywood há pouco tempo, mas já concordo com a ideia de que a Katrina fica melhor em papéis como o de Ajab Prem Ki Ghazab Kahani... Amei esse filme :)

    ResponderExcluir
  6. E aqui é uma das amigas da Kah que acabou virando fanzoca do blog de vocês, mas é preguiçosa demais pra comentar. :)

    Acabei pegando Tees Maar Khan pra assistir porque 1- vi o post aqui e fiquei curiosa com o Akshaye, por quem já tenho um carinho especial desde Dil Chahta Hai, e 2- porque ouvi "Sheila Ki Jawani" e vou morrer com essa música na cabeça. E tenho que concordar: o Akshaye tá o máximo! Tenho crises de riso com ele as participações especiais do Anil Kapoor, com os momentos de incorporação total do personagem... Totalmente caricato, e na medida certa pra esse filme... uh, "louco", aproveitando a deixa da própria Farrah Khan.

    Agora, sabe que a Kat Kaif me surpreendeu? Digo isso porque sou totalmente newbie na filmografia da moça, mas ela também me fez rir demais nas cenas de filmagem. Os momentos de "you dirty dog!" e "Aaaaatish", especialmente na sequência do banco, são muito especiais! Pelo que ouço dos dotes de atriz da Kat, me parece que mais do que colocar muito dela própria no papel, o que aconteceu foi uma disposição de rir de si mesma - e isso é uma coisa que acho admirável. ;)

    Adorei o blog de vocês, muito mesmo! Dos banners hilários aos textos, é tudo uma delícia de acompanhar. E a pergunta que não quer calar: ainda vamos achar textos sobre os filmes do Vishal Bhardwaj por aqui? :D

    ResponderExcluir
  7. Não esqueçam de que a Isa é mais corajosa do que eu e pode escrever sobre o que quiser a qualquer momento (6)

    ResponderExcluir
  8. "me parece que mais do que colocar muito dela própria no papel, o que aconteceu foi uma disposição de rir de si mesma - e isso é uma coisa que acho admirável. ;)"

    L., concordo com você. Essa é uma característica que já fez com que eu me apaixonasse por vários atores e atrizes, como pela Konkona em Aaja Nachle. Toda essa questão da atuação da Kat me fez pensar que eu não fiz o óbvio, que deveria ter iniciado tudo: um post explicando o porquê de estar fazendo um especial sobre ela. Como estou sem internet (uhul) e no meio de uma mudança (de casa, gente), tanto o post explicativo quanto o resto dos posts sobre filmes vão ficar para beeeem depois.

    O Vishal Bhardwaj é um dos amores da minha vida entre os diretores de Bollywood, é até mais especial por fazer filmes tão únicos dentro da indústria. Só morro de medo de escrever sobre os filmes dele porque são muito sérios e me fazem ficar muito angustiada...o que me faz temer que a angústia toda volte na hora de escrever (eu não chorei escrevendo sobre KHNH, gente?). Além de tudo isto, ainda há o fato de eu estar meio brigada com ele por não ter gostado muito de 7 Khoon Maaf. Veremos, veremos.

    Ah, e eu amei seus comentários!

    ResponderExcluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.