Bollyfãs: Entrevista com Karla Vasconcelos

20.11.15 Carol Batista 8 Comments


Música grega, Shakira, fotografia, Godard, Florence And The Machine, Gabriel García Márquez, Wesley Safadão. O que todas essas coisas têm em comum? São apenas alguns dos múltiplos interesses da nossa entrevistada de hoje. Karla Vasconcelos é uma jovem estudante de História que carrega suas trilhas favoritas do cinema indiano no celular e tenta não dançar enquanto roda pela cidade - falhando miseravelmente, segundo seu relato de dançar Ek Do Teen no ônibus. Moradora de Pernambuco, é apaixonada por cinema indiano desde que o conheceu e é uma das fãs mais interessantes que conheço: associa a postura crítica a um humor inabalável. Ela falou sobre cinema em geral, Madhuri Dixit e relatou um sonho bastante esquisito na terceira entrevista da série Bollyfãs.

Deewaneando: Você é claramente cinéfila. Como se desenvolveu essa paixão pelo cinema?

Karla: Então, eu não conhecia nada de cinema até o dia em que Elizabeth Taylor faleceu. Parece loucura, mas foi através da morte dela que o cinema entrou na minha vida. Me apaixonei perdidamente por ela e a Old Hollywood entrou na minha vida, logo após enlouqueci por Catherine Deneuve e conheci o cinema francês, que foi uma porta pro europeu. e por último caí de amores por Aishwarya Rai Bachchan e descobri a maravilhosidade do cinema indiano!

Deewaneando: Ah, então a Aish foi sua porta de entrada para o cinema indiano. De que forma você a conheceu?

Karla: Aquele momento que está batendo uma nostalgia ao recordar isso...foi no meu primeiro período da universidade. Eu era (e ainda sou) conhecida pelos meus gostos peculiares, geralmente interessada em coisas que mais ninguém via. E com base nisso, numa bela tarde, minha colega de curso me mostrou o video de Salaam (Umrao Jaan - 2006), que por conta da novela Caminho das Índias não me era desconhecida, falando que eu ia gostar muito da dança e da moça que dançava e... sim, eu gostei. Me apaixonei!

Deewaneando: E qual foi seu primeiro filme indiano, de fato?

Karla: Umrao Jaan. Eu fiquei tão encantada com a performance e a beleza da moça, (que até então eu não sabia que se tratava da grande Aishwarya Rai **Bachchan**) que eu queria saber a história que girava em torno daquela música e suntuosidade toda. E esse filme me marcou de um jeito...

Deewaneando: Você já me disse que aprendeu várias coisas sobre cinema e que todas essas coisas foram pelos ares quando conheceu o cinema indiano. O que o cinema indiano muda na estrutura do cinema que estamos acostumados a assistir?

Karla: Bem, ele muda tudo. É estranho você permanecer com a mesma visão que você tinha do cinema, após assistir um filme indiano. Lá tudo é mais mágico, desde a fotografia, atores, enredo, direção, música, enfim, TUDO! Enquanto Hollywood cai na mesmice de sempre, Bolly permanece com sua essência (mesmo com essa nova geração e com algumas produções um pouco americanizadas). É fantástico o cuidado que eles têm até com a trilha sonora do filme, que eu sinto como a cereja do bolo no caso deles. Lá o cinema é realmente feito pro povo indiano e não pautado em um alcance em massa como vemos no cinema americano. Bollywood é tao lindo que me dói um cadinho o mundo inteiro não ter acesso a isso da maneira que é feita com o cinema ocidental. Temos muito o que aprender com o cinema indiano.

Deewaneando: Finalmente tenho aqui uma fã de cinema antigo e não vou perder a chance. O que você gostou de assistir nos filmes antigos de Bollywood?

Karla: O primeiro clássico que eu vi foi Awaara (1951) e fiquei espantada com a qualidade do cinema indiano antigo. Sim, eu não tinha noção do quanto eles eram maravilhosos e não perdem em nada para os clássicos hollywoodianos. As histórias são realmente incríveis, atores maravilhosos, enfim, uma junção de coisas perfeitas. E mesmo gostando do cinema indiano atual, eu sou daquelas que defende até a morte a magnificência dos clássicos, mesmo sabendo que lá também tem coisa ruim, mas até essas coisas ruins eram inéditas! Até hoje fico impressionada com a beleza do technicolor empregado em Mughal-e-Azam, me questiono pelo Oscar de Nargis em Mother India e penso em Satyajit Ray como um Jean-Luc Godard indiano.

Deewaneando: O que mudou em Bollywood de outras épocas para os filmes atuais?

Karla: Sei que o que eu vou falar agora é bem sem sentido, mas o que mudou foram os atores. Sério. Sei que eles não são imortais no sentido físico, mas eu não boto muita fé nessa nova geração de atores. É uma experiência completamente diferente você ver os filmes mais antigos ou filmes com atores e atrizes da velha guarda e fazer um comparativo com pessoal mais novo (sim eu também sei que isso é errado), mas seria interessante ver a influência de Nargis, Madhubala, Raj Kapoor, Dilip Kumar, Waheeda Rehman (O QUE É ESSA MULHER EM GUIDE???), entre outros, neles. Essa influência, a gente percebe muito no pessoal da década de 80 e 90, como Madhuri, Sridevi, Aamir Khan, Anil Kapoor e geral.

Deewaneando: Será que a mudança nas histórias de 2000 para cá talvez não dificultou a influência que os atores antigos poderiam ter nos atuais?

Karla: Eu nunca tinha pensado nisso, mas sim. A estrutura hoje é completamente diferente, algo mais jovem e pra isso se precisam de jovens não é mesmo?

Deewaneando: Algum desses jovens parece promissor?

Karla: Boto fé na Deepika Padukone e tenho alguma esperança na Alia Bhatt e não sei por que, no Sidharth Malhotra.

Deewaneando: Dia desses li um tweet que falava sobre o cinema em cada época ter uma atriz com uma beleza que marca aquela década. A dos anos 50 seria a Madhubala e a de hoje, a Deepika. Você concorda com essa afirmação? Quem seria a beldade da década atual?

Karla: Concordo sim, principalmente com Madhubala estar relacionada à década de 50 e mesmo não gostando tanto assim dessa nova geração, não deixo de concordar que Deepika tem sua singularidade, é belíssima e tem se destacado bastante nos papéis que interpreta.

Deewaneando: Sua formação em História traz um olhar diferente quando você assiste a um filme?

Karla: Mesmo não querendo, isso muda e muito o jeito de ver o filme. Nós de humanas temos mania de problematizar as coisas e os de História, de procurar os errinhos com relação aos filmes históricos. Bem, não entendo muito da história da Índia, daí o segundo aspecto passa bem despercebido, mas o primeiro fica forte. Uma coisa que me chama muito a atenção é a misoginia/machismo bem forte no cinema indiano. E também as questões culturais e sociais.

Deewaneando: O problema da misoginia/machismo já chegou a um ponto tão alto num filme que você não conseguiu aproveitá-lo?

Karla: Sim. Ao ponto de me fazer chorar no final, quando eu parei pra pensar na real situação da mulher na Índia. Não entendo a fundo, mas Lajja me despertou para a compreensão de algo bem terrível e bastante atual.

Deewaneando: Por falar em Lajja...o que a Madhuri tem, que ninguém mais tem?

Karla: A mulher é um conjunto de perfeição! Não tem como não cair de amores por ela. Uma atriz maravilhosa, o sorriso mais lindo do mundo, um ser humano incrível, uma beleza atemporal e a melhor dançarina de bollywood: DEUS DO CÉU EU QUERO ESSA MULHER PRA MÃE DOS MEUS FILHOS! Qualquer filme com ela é mágico, sabe? Ela consegue te prender a todo instante, uma atuação impecável, uma luz, uma energia...Amo demais! Porém é engraçado pensar que a primeira vez que eu a vi, não foi por causa dela e num primeiro momento eu simplesmente não fui com a cara dela, pois uma vizinha que eu não suporto é o clone dela. Mas não consegui me manter imune por muito tempo...

Deewaneando: Como assim, quer dizer que a Madhuri Dixit brasileira esteve escondida em Pernambuco esse tempo todo?

Karla: Aham, no agreste pernambucano, inclusive cresceu comigo, mas num vale nada (risos). Querendo, eu descolo uma entrevista com ela (renovando todo meu ódio pela minha vizinha).

Deewaneando: E quem são seus outros artistas favoritos? E os filmes?

Karla: Vidya Balan, Shabana Azmi, Aishwarya Rai, Madhubala, Nargis e Rekha.

Filmes: Devdas (2002), Barfi!, 3 Idiots, A Trilogia dos Elementos: Fire, Earth e Water (muito amor, esses filmes), Guzaarish, Jodhaa Akbar, Mughal-e-Azam, Ramleela, Pukar, Lajja, Awaara, Umrao Jaan (2006), Kabhi Khushi Kabhie Gham... e Dil.

Deewaneando: Nos dê quatro indicações de filmes: para conhecer o cinema indiano, para se evitar, para se apaixonar e outro para transformar sua visão sobre ele.

Karla: Conhecer: Aaja Nachle, 3 Idiots, Ramleela (apresentei o cinema indiano aos meus migos com ele) e Zindagi Na Milegi Dobara. Evitar: Lootera, Dilwale Dulhania Le Jayenge, Fanaa e Saawariya. Apaixonar: Veer-Zara, Barfi!, 3 Idiots e Paa. Transformar: Kahaani, My Name is Khan, Devdas e Highway.





O filme que a Madhuri nunca deveria ter feito? Meu deus!!! Nenhum (risos)! Gosto de todos os que eu vi.

O artista mais superestimado? Salman Khan.

Uma música que você não consegue evitar de dançar junto? Makhna de Bade Miyan Chote Miyan.

O sonho mais esquisito: EU INDO PRO MOTEL COM O SALMAN KHAN! Foi horrível!! Grazadeus acordei antes de acontecer alguma coisa.

O clipe mais emocionante? Maar Dala.

O elenco que você sonha em ver reunido? Madhuri, Rekha, Shabana, Vidya e Deepika. Só mulher! Um filme bem feministão!

Devdas ou Ram-Leela? DEVDASSSSSSSSSSSSSS (acha mesmo que vai ser outro filme?)

Rekha ou Aishwarya, quem foi a melhor Umrao Jaan? Rekha.

Dê um conselho para...

Juhi Chawla: APERREIE ALGUM OUTRO DIRETOR E FAÇA OUTRO FILME COM MADHURI POIS SHIPPO MUITO VOCÊS!

Salman Khan: filho, se aposente. Pra mim fará um total de 0 falta.

Abhishek Bachchan: cuide bem direitinho da sua esposa, pois qualquer coisa estamos na área.

Preity Zinta: MIGA PARE COM OS BOTOX! Nem sei mais o que é ela ou os botox dela.

Ranbir Kapoor: migo, seje menas, você não é essas coisa toda, não.

Priyanka Chopra: desista da carreira musical, miga, fique apenas com os filmes mesmo.

Rekha: se eu fosse você, iria jantar comigo.

Uma cena que dá ânsia de vômito: Ranbir dançando só de toalha em Saawariya. Miga...aquilo foi muito vergonhoso.

O pior filme: LOOTERA. Meu deus, até hoje num entendi nada. Vários nada. Foram dar uma vibe francesa a Bollywood, si fuderu.

Uma cena que deveria ser emocionante, mas fez rir? Aquela da Kajol conseguindo enxergar em Fanaa. MIGA EU GAITEI TANTO. Outro filme sem noção.

Se você fosse obrigada a trocar o elenco de um filme, quem faria...

Madhuri, Shahrukh e Aishwarya em Devdas? Ninguém. Não consigo ver a versão do SLB sem eles....sim, sou chata. Seria Devnadas: um filme apenas com os cenários e a melancolia.

Shahrukh e Kajol em Kabhi Khushi Kabhie Gham? Anil Kapoor e Madhuri.

Vidya Balan em Kahaani? Aishwarya.

Katrina em Jab Tak Hai Jaan? Miga, eu acho que o problema ali é SRK fazendo papel de boyzinho. Deixaria ela e meteria um Hrithik.

Abhishek e John Abraham em Dostana? Salman e SRK.

O que você faria se encontrasse o Sanjay Leela Bhansali? Pediria ele em casamento. Sério mesmo. VAMO CASAR E SER FELIZ MACHO.

Se você pudesse dar uma nova profissão para...

Aamir Khan: Motorista de ônibus (ele tem cara daqueles motoristas bonzinhos).

Alia Bhatt: Veterinária.

Sid Malhotra: Policial.

Anil Kapoor: Ursinho pimpão.

Sridevi: Professora. Minha professora, de preferência.

Ranbir Kapoor: Feirante. Ele tem cara daqueles boy que vende 3 molhos de coentro por 1 real.

Uma artista que você pegaria, uma com quem você se casaria e outra que você mataria? Pegaria: Sridevi, casaria: Madhuri e mataria Priyanka

8 comentários:

  1. Karla, adorei a entrevista! Bem você pelo pouco que te conheço ainda e o que vejo por aí na sua página. Concordamos na cena da toalha, o que é aquilo? Vergonha alheia. E Lootera só sei de nós duas que não gostamos deste filme, ebaaa! Pobre Priyanka, eu gosto tanto dela! Ri muito com a cena que montei na cabeça de você e o Salman no motel! Sensacional! Quanto a Devdas eu acho maravilhoso no quesito figurinos, músicas, danças mas sinceramente não consigo gostar do filme. É tão, tão sobrio e Devdas é um babaca!!! Devdas tem um roteiro miserável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos juntas, ninguém merece Devdas. Esteticamente ótimo, mas tem alguma coisa errada naquela história.

      Excluir
  2. Eita eu imaginei o Ranbir vendendo coentro!! Kkkk nunca mais compro coentro do mesmo jeito. Adorei a entrevista. E eu adoro Lootera ele é bem diferente do Bollywood tradicional más eu gosto. E não suporto o Salman e só mesmo algo do universo para entender um filme dele e da Sonam ganhando altos dinheiros nos EUA, mas pra me consolar fiquei com esperança do filme do Sanjay Leela também fazer sucesso nos EUA já que a priyanka tá fazendo sucesso com a série. Assisti o Devdas antigo e o Sanjay fez foi milagre, quase não terminei de assistir, a história não ajuda, duas mulheres se grudam num cara bem covarde, mas fazer o que? Tô adorando as entrevistas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei de Lootera! Acho que o pessoal que não gosta se incomoda mais com a lentidão e aparente falta de rumo do filme do que com o fato de se afastar do tradicional. Eu gostei muito da segunda parte.

      Já falei lá na página e vou ter que confessar de novo: estou louca pra ver o filme do Salman e da Sonam! hahah Eu adoro os filmes da Rajshri e ele sempre foi um bom Prem, tenho que dar crédito a isso.

      Eu AMO o Devdas antigo. Minha impressão é de que é menos romantizado, o Devdas é mostrado como a pessoa horrível que ele é. Por exemplo, lembra daquela cena do Devdas romanticamente batendo na Paro com um colar? No antigo, ele deu uma paulada na cabeça dela e pronto. Violência contra a mulher sem poesia, é assim que deve ser.

      Obrigada pela visita, adoro trocar ideias com você :))

      Excluir
  3. "Ranbir Kapoor: migo, seje menas, você não é essas coisa toda, não." Hahahahaha! Adorei a entrevista foi ótima e sobre o o Ranbir foi demais hahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou fã do Ranbir, mas ri demais. Não bastasse ela não gostar dele, ainda o colocou vendendo coentro na feira!

      Excluir
  4. Pelo jeito Ranbir tá ganhado no quesito vergonha alheia rsrsrs... Ainda tenho que ver tal pérola ;)

    Raquel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como assim, você ainda não viu isso? O que está esperando pra desejar nunca ter visto? Corre lá!

      Excluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.