Desabafo 3: Ah, Dev Anand!

4.12.11 Carol Batista 1 Comments

Faz alguns minutos que recebi a notícia da morte do Dev Anand. Ainda não estou entendendo muito bem. Acho que se alguém me dissesse que está se sentindo como estou, não levaria a sério. Não é desespero, não é uma tristeza profunda, não sei nem se é saudade...só parece estranho. O Dev nem era um dos meus atores favoritos, eu apenas gostava de saber que ele estava "ali". Eu tô triste e apesar de não querer falar com ninguém, já que as pessoas não sabem quem é, quero escrever um pouco sobre tudo que estou lembrando. Parece que só percebi agora quantas vezes já vi o Dev Anand na vida.

Eu gostava de vê-lo no clipe de uma das minhas músicas favoritas, Jaye To Jaye Kahan. Lembro que era de madrugada, eu estava rodando pelo Youtube vendo vídeos antigos e o encontrei. Naquele dia me apaixonei pelo Dev Anand, acho até que a paixão durou uns dois dias. Tudo por causa dele melancólico na praia. Acho até que estava conversando com o Pedro no msn sobre como o clipe não tinha nada demais, mas eu estava amando. Foi tão legal.



E tem Dil Pukare. Sempre prestei mais atenção a Vyjayanthi no clipe, mas toda vez que a coloco e começo a dançar sozinha pela casa, o Dev é quem imagino comigo. Ele é o meu herói.



Gata Rahe Mera Dil. Credo, estou chorando e me sentindo muito idiota com isso. Gosto de gritar o GATA RAHEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE  bem alto e ficar rindo como se fosse a coisa mais divertida do mundo, aí entra a voz da Lata e penso: "Não, Lata, você não ganhou do Kishore". O Dev fica tão adorável de vermelho, só percebi agora. E o modo como abraça a Waheeda e sorri...tão Raju.



Agora pensei "o clipe das borboletas, o das borboletas"!. Não gosto nada de Prem Pujari, mas estava deitada, toda aquecida e feliz. Foi quando vi o Dev de vermelho, havia coisas verdes ao redor  e ele caçava borboletas...talvez tenha sido a primeira vez que chorei (foi só um pouco, tá?) porque as cores eram bonitas demais. Depois dele na praia, é minha lembrança mais bonita do Dev! E acabei de entender porque fiquei feliz ao vê-lo de vermelho em Gaata Rahe ainda agora.



Pensei "Ei, chega de deprê. Mas...e Tere Ghar? Vai ter coragem de não falar de Tere Ghar?". Tão fofos, ele e a Nutan. E foi um dos filmes em que mais gostei de vê-lo, pois estava tranquilo e até um pouco brincalhão.



Penso que muito da sensação estranha que estou tendo vem do fato de, como sempre digo, a gente passar muito tempo com os artistas em filmes indianos e eles assumirem determinados papéis. Devo ter passado umas 20 horas da minha vida só vendo o Dev sendo romântico. Parecia que um dia eu ia encontrá-lo e contar sobre como era difícil ver os filmes aqui no Brasil, dizer que amo vê-lo com a Waheeda, sei lá...compartilhar um pouco com quem já me fez feliz. Não estou, sei lá, em luto pelo Dev Anand. Mas de algum modo estou sentindo sua morte e decidi respeitar isto.

Enfim...obrigada por tudo, Dev ji. Pelas voltas de táxi, os roubos de jóias, as caças às borboletas, os poucos momentos em que foi meu guia, por tantas cenas, tantas músicas, tanto! Quero lembrar de você como está aqui embaixo: engraçado, um pouco paquerador, simpático....ah, Dev Anand.

Um comentário:

  1. Olá, você gosta do programa, o melhor do brasil, da record, ou seja, do apresentador rodrigo faro, então acho que vai gostar do meu blog http://lamoremiopersempre.blogspot.com/ venha conferir os vídeos, as novidades, as fotos, se gostar pode me seguir no blog e no twitter, aguardo você e seu comentário,abraços.Fabio Fraga.

    ResponderExcluir

E aí, o que tem a dizer? Deewaneie!

Comentários ofensivos serão excluídos.